Skip links

Movimentos estratégicos das empresas no Brasil.na América Latina e Caribe.no Mundo.
VER ARTIGOS

EVODIO KALTENECKER _

Foco em estratégia, América Latina, multinacionais de países emergentes e negócios internacionais. Especialista em planejamento estratégico, avaliação de risco e gestão.

Evodio Kaltenecker é responsável por pesquisa e educação executiva em vários programas internacionais. International Visiting Faculty no Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey (Mexico), Guest Lecturer na Escola de Negócios EGADE (México), International Faculty na WU Vienna University of Economics and Business (Austria), International Faculty na Management Center Innsbruck (Austria), Research Fellow na Cornell University (EUA), e BBS Business School (Angola).

É frequentemente entrevistado pela mídia especializada sobre assuntos em negócios e economia em geral: Financial Times, The View (ING), Providence News, Valor Econômico, O Globo, IstoÉDinheiro, O Estado de São Paulo.

Membro do conselho consultivo da Corr Analystics, instituição voltada para o estudo e gestão de riscos políticos. Autor do livro “Qualidade Segundo Garvin”, listado entre os dez livros mais importantes sobre gestão da qualidade no Brasil.

Possui graduação em Engenharia Metalúrgica pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), M.Sc. em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Master of Business Administration (MBA) pela Harvard Business School e Ph.D. em estratégia de internacionalização de empresas Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI/USP).

SERVIÇOS OFERECIDOS _

Desenvolvimento e apresentação de conteúdo exclusivo na forma de palestras empresariais e cursos de educação executiva para alta administração.
Palestras
ACESSE
Cursos
ACESSE

ARTIGOS RECENTES _

Qual será o futuro da Educação Executiva?

Qual será o futuro da Educação Executiva?

EvodioK

As principais escolas de negócios em todo o mundo passarão por transformações importantes em um futuro próximo. A ascensão de carreiras alternativas, o surgimento do

Estratégia Empresarial e a Riqueza na Base da Pirâmide

Estratégia Empresarial e a Riqueza na Base da Pirâmide

EvodioK

Por Evodio Kaltenecker, Ph.D. e Hilaine Yaccoub, Ph.D. Onde está o futuro dos negócios? De acordo com C. K. Prahalad, um estrategista com muito

Pequenas e Médias Empresas, a competição global e a internacionalização como um desafio empreendedor

Pequenas e Médias Empresas, a competição global e a internacionalização como um desafio empreendedor

EvodioK

Introdução As escolas de negócios, os consultores de empresas e a mídia especializada são tendenciosos porque não valorizam uma parcela importante da economia global:

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES _

november 2018

14nov14:00Téc Monterrey 2018

january 2019

08jan09:00Management Center Innsbruck

april 2019

07apr18:30BBS Angola

may 2019

05may10:00MBA Program, Trinity College Dublin

september 2019

14sep09:00Latin America Module - Stellensbosch University

APRESENTAÇÕES REALIZADAS _

NÚMEROS DA REGIÃO _

ANÁLISE
ESTRATÉGIA
NEGÓCIOS INTERNACIONAIS
AMÉRICA LATINA

A América Latina é uma região cuja economia é muito voltada para a exportação de commodities e cujos países possuem vários níveis de complexidade, tanto econômica quanto política. Possui população total de mais de 600 milhões de pessoas e produto interno bruto de mais de US$ 5,6 trilhões. Condições externas mais favoráreis elevarão o PIB da região em 2018 em 1.8 %.

_

México

A economia do México está baseada nas exportações de produtos industrializados e na exportação de petróleo. É a segunda maior economia da América Latina de Caribe (aproximadamente US$ 1 trilhão) e possui grau de investimento de acordo com as agências Moody’s e Fitch IBCA. Devido às recentes tensões comerciais com o seu maior parceiro comercial, os Estados Unidos, busca maior diversificação de suas exportações, assim como maior integração com demais blocos econômicos. Possui expectativa de crescimento do PIB em 2% para 2018.

Colômbia

O país é a quarta maior economia da América Latina e apresentou forte crescimento econômico nos últimos anos. Enquanto na década de 90 o país tinha um PIB per capita abaixo de US$ 2.000 e um PIB (PPP) de US$ 120 bilhões, em 2015 o PIB per capita do país chegou a mais de US$ 14.000 e PIB (PPP) a US$ US$ 700 bilhões. Além disso, os níveis de pobreza foram reduzidos de 65% em 1990 para abaixo de 24% em 2015. Espera-se que o crescimento econômico se recupere fortemente em 2018 e também no médio prazo, liderado pelo fortalecimento do investimento e das exportações.

Peru

Segundo o Banco Mundial, a economia peruana passou por duas fases distintas de desenvolvimento econômico desde a virada do século. Entre 2002 e 2013, o Pais foi um dos países que mais cresceram na América Latina, com uma taxa média de crescimento do PIB de 6,1% ao ano. Devido a um ambiente externo favorável, políticas macroeconômicas prudentes e reformas estruturais em diferentes áreas, o país criou um cenário de alto crescimento e baixa inflação.

Argentina

Instabilidade política foi o mais importante fator para o declínio econômico do país no Séc. XX.
Setor agrícola é vital para a economia argentina: 39% do total exportado e 9% do Produto Interno Bruto.
Inflação atualmente em torno de 40% ao ano.
Governo liberal de Maurício Macri ainda precisa entregar as promessas realizadas.

Chile

Economia mais liberal da América Latina e Caribe.
Economia mais inovadora da região de acordo com o Global Innovation Index.
Altamente dependente de apenas uma commodity, Cobre, que representa 20% das exportações e a principal fonte de receita do Governo Federal.

Brasil

8ª economia do mundo (US$ 1.8 T, em dólares correntes).
Reservas Internacionais de US$ 360 B.
Inflação em torno de 4% aa.
Apresenta déficit fical e em conta corrente que somandos chegam a aproximadamente 8% do PIB.

ENTRE EM CONTATO _

Receba notificações de novas publicações por email:

Return to top of page
X